É hojeee que você não esquece mais! O que é o SCRUM? Resumão!

O que é o SCRUM?  Resumão para você focar e entender em poucos minutos!

Um pouco de história/conceitos…

Primeiro pronto:  O SCRUM é um FRAMEWORK! Ele NÃO é uma METODOLOGIA!

Mas qual é a diferença?

Por ser um framework, ele é um guia, um conjunto de boas práticas e é flexível. Você pode e deve adaptar às suas necessidades, seu cenário e praticar a melhoría contínua para amadurecê-lo cada vez mais. Se ele fosse uma metologia, teria processos ou técnicas pré-definidos que precisariam ser seguidos.

O SCRUM e outros frameworks ágeis, tiveram sua origem pelo Manifesto Ágil… O que é isso? Em fevereiro de 2001,  nas montanhas americanas, se reuniram algumas pessoas que já vinham discutindo  sobre as melhores maneiras de desenvolver software, devido às dificuldades que encontravam nos modelos tradicionais, chamados Cascata (resumindo: especifica -> constrói -> testa -> entrega). Neste encontro, estavam 17 pessoas que debateram bastante sobre o que acreditavam ser a melhor forma de desenvolver software,  e chamaram esse modo de desenvolvimento mais “leve” de Ágil.  Depois de “batizar”o método com este nome, elaboraram um documento (que veio a ser chamado de Manifesto Ágil), contendo os valores e princípios desse novo método.

O que compõe o SCRUM?

Antes de você entender do que o SCRUM é composto, é fundamental entender que ele é fundamentado em teorias empíricas. O que isso significa? Significa que o SCRUM parte do princípio que você não precisa saber exatamente o que quer logo no início. Como assim? Ele acredita que través da experiência você pode descobrir melhor o que necessita, seus objetivos e onde quer chegar…  E isso faz todo o sentido se pensarmos em Software, não é mesmo? Sistema não é algo palpável, visível, como um prédio, que você pode escolher “quero fazer 12 andares, todos com sacada e uma área de lazer com piscina”… Quantos clientes, usuários, você já percebeu que não sabiam o que queriam? Geralmente, as pessoas conhecem as suas necessidades/problemas, mas não sabemos de logo de início qual a melhor forma de ajudá-los e ainda entregar o famoso VALOR para o cliente.

Mas isso quer dizer que posso mudar os requisitos e o escopo? Não é proibido? Isso não é um absurdo?

Por isso (e outros motivos) que o SCRUM e outros frameworks Ágeis causam essa “quebra de paradigma” e estão sendo muito comentados e utilizados atualmente, em diversas empresas.

“Quer dizer que SCRUM e PMBOK são inimigos?”

Não! Porém, existem muitas discussões e diversas opiniões/publicações sobre estes temas que não caberiam neste post, muito menos em 15 minutos e não chegaríamos a uma verdade absoluta…(o Agilizando terá vários posts falando disso, não se preocupe 😉 )

Voltando ao foco de entender SCRUM, já podemos ver do que o SCRUM é  composto:

Valores

O SCRUM é fundamentado em 3 princípios/valores:

  • Transparência: Tornar as coisas mais visíveis, claras e compartilhadas;
  • Inspeção: Poder verificar/inspecionar as atividades/status: Está em andamento, começou agora, terminamos…
  • Adaptação: Diretamente ligada a capacidade de ajustar as atividades/processos e melhorar de forma contínua.

Eventos

Antes de entender os eventos, vamos precisar ver o que é uma SPRINT:

scrumexplained-4-620

É o coração do SCRUM.  Lembra que vimos que o SCRUM é empírico? Por isso, a construção de um produto ocorre de maneira incremental, ou seja, teremos ondas, ciclos, que são as famosas sprints. Ao final de cada sprint, você deve entregar um “pedacinho”do produto para ser testado/analisado pelo seu cliente.

Importante Saber: As sprints são Timeboxed! O que isso significa? Tempo contato! Você não pode passar disso! As sprints são limitadas a 1 mês corrido. Ou seja, se você decidir fazer sprint de 1 mês, ao final da sprint deverá entregar algo para seu cliente. Acabou essa sprint, já começa a próxima…

Entendido o que são as sprints, vejamos os eventos do SCRUM:

O SCRUM possui 4 prinicipais eventos formais:

  • Reunião de planejamento da Sprint: Resume-se em: O que vamos fazer (objetivo) e como fazer; (timeboxed de 8 horas para 1 mês de sprint)
  • Reunião Diária: Todo dia, com duração máxima de 15 minutos (é timeboxe, não pode e não deve ultrapassar disso), o time scrum conversa sobre:
    • O que fizemos ontem + O que iremos fazer hoje + Se estamos com algum problema/impedimento nas suas atividades.
  • Reunião de Revisão da Sprint: Apresenta-se para o cliente o que foi feito e obtém o feedback. (timeboxed de 4 horas para 1 mês de sprint);
  • Reunião de Retrospectiva da Sprint: (Minha preferida ;D) O time se reúne para discutir o trabalho que foi feito; analisar pontos positivos e negativos e pensar em melhoria contínua, para ir ainda melhor na próxima sprint;

Artefatos

O Scrum possui algumas ferramentas de trabalho que compõe esse ciclo que acabamos de ver:

  • Backlog do Produto: Lista com todas as funções, requisitos, melhorias, correções que o produtos deve ter. Estes itens ao longo do trabalho e de acordo com sua prioridade , possuem os atributos de descrição, ordem, valor e outros…
  • Backlog da Sprint: Seleciona-se desta lista de Backlog do Produto, aqueles que serão escolhidos para serem feitos na sprint em questão, formando assim a lista de backlog da Sprint;
  • Gráfico Burdown: Serve para acompanhar o progresso do trabalho que está sendo feito em busca do objetivo , ou seja, traz essa visão do trabalho restante.
  • Incremento: É o que chamado de “pedacinho”de produto que deve ser entregue ao final de cada sprint;

Time SCRUM

O Time Scrum é formado pelo Product Owner, Scrum Master e Time de desenvolvimento. Eles são auto-organizáveis e multifuncionais. Então não tem quem manda e quem obedece? Exatamente! O SCRUM não tem hierarquia! E todos são responsáveis pelas atividades e trabalho a ser entregue! Não é lindo isso? 😉

Importante entender sobre cada papel:

PO – Product Owner: Grande responsável por representar as necessidades do cliente! Deve conhecer bem o produto que será construído para poder atuar no backlog do produto e recomenda-se ser alguém do próprio cliente;

Scrum Master: É tipo Gerente de Projetos né? NÃO!!!!! O scrum não tem hierarquias e a equipe é auto-organizável lembra? Então sua principal função é ser um facilitador, “servo-líder”e garantir que os eventos do Scrum aconteçam!

Time de Desenvolvimento: Aquela equipe que tem programador(a), tester, qualidade e etc…?? Não!!! O time de desenvolvimento é multifuncional! E todos são responsáveis pelas atividades da Sprint! Esse time é o responsável pelo “Como vamos fazer isso”.

Conclusão

Existem muitas discussões sobre as adaptações, mudanças e até mesmo sobre a eficácia do SCRUM. Você vai escutar muito que SCRUM é lindo e funciona e também que ele não deu certo e é uma porcaria.

O importante é ressaltar que, como vimos nesta publicação, o SCRUM é composto de papéis, artefatos, eventos e regras. Se você usar somente partes disso, ou quiser mudar, fica à vontade, mas o resultado não será SCRUM. É como um carro que você pode mandar pintar de vermelho e colocar o cavalinho pulando  na frente…  Não adianta querido(a), ele não será uma Ferrari! =D

Esta publicação,  por sinal a primeira de muitas que o Agilizando terá, tem como objetivo servir de base para você que nunca ouviu, ou já leu alguma de SCRUM, mas queria saber melhor o que era e como funciona. O SCRUM vai muito além disso, e temos diversos cursos, certificações, livros, sites, discussões, o quais queremos compartilhar aqui no Agilizando.

Gostou? Conseguiu ter uma noção do SCRUM? Então nos ajude a divulgar!Comenta! Compartilha!

Abraços!

5
11 meses ago

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *